terça-feira, setembro 20, 2005

Confiança na Juventude

Ao longo dos último anos temos assistido no nosso concelho a uma despreocupação e desresponsabilização para com as necessidades/problemas dos jovens e ao definhar das condições que permitem a sua fixação no concelho, o que tem contribuído de forma significativa para o desinteresse e consequente afastamento dos jovens Tavirenses.

São exemplos flagrantes dessa perda de atractividade, a ausência de Educação e Formação adequada às necessidades do concelho, a falta de incentivos à criação de pequenas empresas, o aumento progressivo do índice de desemprego, as dificuldades na aquisição de habitação e as carências no plano cultural e desportivo.

Tavira é, mais do que uma cidade com grande passado histórico, uma cidade com grandes potencialidades, uma cidade com um futuro próspero, uma cidade jovem.

Os jovens Tavirenses revelam uma enorme preocupação em relação ao futuro, numa cidade que dizem, parecer ter-se alheado completamente dos seus problemas.

É por isso imprescindível que os jovens Tavirenses sejam ouvidos, que se oscultem as suas necessidades, que se oiçam as suas preocupações e que se resolvam os seus problemas, proporcionando condições que lhes permitam vingar na sua cidade.

O Partido Socialista, na pessoa do candidato à Câmara Municipal de Tavira, o Eng.º Fialho Anastácio, está alerta para esta realidade e tem revelado uma grande sensibilidade para esta questão. Por isso, aquando da elaboração do projecto apresentado para as autárquicas que se avizinham, foi dada grande ênfase e relevância aos jovens e depositado um voto de confiança na juventude.

Tavira é uma “embarcação” à deriva, uma embarcação que precisa de um verdadeiro mestre ao seu leme. Tavira precisa do Eng.º Fialho.

Lanço pois desde já o apelo a todos os tavirenses, mais ou menos jovens, para que no seu dia-a-dia, remem com todas as suas forças para levar Tavira a bom porto.

“Todos queremos uma Tavira mais jovem, mais dinâmica, com mais oportunidades e com melhor qualidade de vida”
Por uma Juventude Sempre Activa

quinta-feira, setembro 15, 2005

JSTOONs



No coments...


Biblioteca Municipal



Trânsito em Tavira...

quinta-feira, agosto 18, 2005


“A leitura é uma das actividades que mais contribui para o desenvolvimento do ser humano, abrindo as portas de acesso aos maiores tesouros do pensamento, da imaginação e da sensibilidade humanas.”

“As famílias, as escolas e as bibliotecas, têm um papel fundamental a desempenhar na promoção da leitura junto das crianças desde a mais tenra idade, nos jovens e nos adultos. Todavia, este trabalho envolve uma enorme responsabilidade e implica uma prática reflectida e crítica.”

As Bibliotecas Públicas são espaços abertos e dinâmicos referenciados pela UNESCO como “instituições democráticas de ensino, cultura, informação e lazer”.

A Juventude Socialista de Tavira quer dar o seu contributo à Biblioteca Municipal de Tavira. Para tal, vai promover, durante o mês de Agosto, a campanha “O saber não ocupa espaço”. Esta acção visa a angariação de livros para posterior doação à recém inaugurada Biblioteca Municipal.

Para o efeito, solicita-se a participação de todos os cidadãos, podendo os livros ser entregues na Rua da Liberdade, n.º , sede de campanha do Partido Socialista.


Gratos pela colaboração

Por uma Juventude Sempre Activa
Juventude Socialista de Tavira

quarta-feira, julho 13, 2005

“Qualidade de Impressão”

Um pouco por todo o pais, candidatos e estruturas partidárias já estão no terreno em período de pré campanha eleitoral para as autárquicas que se avizinham.

Responsáveis de marketing, empresas especializadas contratadas para o efeito ou, pura e simplesmente, verdadeiros autodidactas na matéria, desdobram-se em esforços e dão uso à sua criatividade e imaginação para fazer passar a imagem dos candidatos.

“ A procissão ainda vai no adro” mas, um pouco por toda a parte, surgem brochuras, comunicados e cartazes. As estratégias são variadas e a informação vai chegando à população das mais diversas formas, desde o simples contacto informal à apresentação oficial das equipas, através de um pequeno autocolante ou de gigantescos painéis publicitários, em papel ou em lona.

Com mais ou menos qualidade, os grupos de trabalho envolvidos nos projectos vão se esmerando para tentar passar uma imagem credível das suas equipas, tentando assim impressionar e cativar o cidadão.

Se analisarmos a situação sob o ponto de vista nacional, deparamo-nos com uma grande disparidade ao nível dos recursos utilizados, o que só por si é indicador da disponibilidade financeira e da quantidade de apoios disponibilizados. É pois natural que, mesmo a nível regional, exista alguma discrepância e se uns fazem investimentos avultados privilegiando a sua imagem, outros lá vão tentando fazer “omeletes sem ovos”.

Uma coisa é certa, independentemente da impressão que um candidato consegue ou não transmitir e que fica na retina da maioria dos cidadãos, é o perfil, o carácter, o currículo, a lealdade, a sinceridade, a honestidade e o teor das propostas apresentadas que mais peso têm na intenção de voto.

“Os dados estão lançados” e os próximos meses prometem animadas “lutas” políticas.

Fica pois o apelo a todos os candidatos, em exercício de função ou oposição, para que se entreguem de alma e coração na tentativa de fazerem vingar os projectos que defendem mas, que o façam com seriedade, com honestidade, sem ataques de carácter pessoal e sem insinuações/criticas infundadas. Exerçam ou respeitem o direito à oposição de forma construtiva e promovam os seus projectos e equipas sem recurso a estratégias menos dignas.

Aos cidadãos o apelo é para não se deixem impressionar pelo sorriso ou por uma foto mais ou menos expressiva, por uma caneta ou um avental. Analisem as propostas apresentadas, as competências de cada candidato, as pessoas que integram as várias equipas, efectuem juízos de valor e votem em consciência.

Por uma Juventude Sempre activa
Bruno Palma
Secretário Coordenador da
Juventude Socialista de Tavira

terça-feira, junho 28, 2005

Inauguração "não oficial" da Pousada da Juventude de Tavira



A Juventude Socialista de Tavira realizou, no passado dia 24 de Junho - dia do Município - a inauguração não oficial da Pousada da Juventude de Tavira. Este acto, meramente simbólico, teve como objectivo primordial alertar as entidades competentes para as carências ao nível do turismo Juvenil no concelho de Tavira.
A Pousada da Juventude é uma promessa eleitoral do actual presidente da Câmara Municipal de Tavira, Eng. Macário Correia, aquando das autárquicas de 1997. Para o efeito, foi adquirido pela autarquia um edifício classificado como interesse municipal e de grande valor patrimonial, o antigo “Orféon”, em tempos palco de grandiosos eventos culturais.
Neste sentido, foi assinado um protocolo de colaboração entre o governo e a CMT em Setembro de 2001, pelo então secretário de Estado da Juventude e Desporto, Miguel Fontes, para aproximadamente um ano mais tarde, em Outubro de 2002, a autarquia anunciar o início da construção.


Volvidos que estão aproximadamente três anos após o suposto início da obra, o antigo edifício contíguo ao centro histórico da cidade, continua dotado ao abandono e Tavira fora da Rede Nacional de Turismo Juvenil

A JS Tavira está sensível a esta questão e propõe aos organismos competentes que redefinam as suas políticas no sentido de dinamizar o turismo jovem e de aumentar a prática de actividades turísticas inovadoras no concelho. Tavira tem uma oferta diversificada, desde a vida urbana, até à tranquilidade do mar, do campo, passando pelas diferentes actividades de ar livre, desportivas ou de contacto com a natureza. No entanto, continua a estar fora da rota de mobilidade e intercâmbio de jovens do interior e do litoral, das cidades e do mundo rural, do norte e do sul, do continente e das ilhas, de Portugal e de outros países.


“O conhecimento das diversas regiões e a compreensão da sua evolução histórica constituem um dos meios privilegiados de integração social dos jovens e da sua inserção harmoniosa na sociedade.Vivenciar as realidades sócio-culturais e económicas das regiões através da troca de experiências, hábitos e tradições é uma das formas de aproximar os jovens das diferentes regiões e de contribuir para o aprofundamento da identidade nacional.” Portaria n.º 203/2001 de 13 de Março

“Ama nO Verão”




A Juventude Socialista de Tavira apresentou na passada sexta-feira, 17 de Junho, no Dokas Café (Mercado Municipal) em Tavira, a campanha “Ama nO Verão”.

Esta acção visa sensibilizar os jovens e a população em geral para o perigo das Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST’s), com destaque para a Sida, um dos maiores flagelos da actualidade e vai realizar-se durante a época balnear.


As DST's são, sem dúvida, um tema bastante explorado mas, apesar de informados, jovens e adultos continuam a adoptar comportamentos de risco. Há que ser realista e deixar de pensar que "só acontece aos outros" ... "o seguro morreu de velho"!




Para o efeito, foi distribuído um Kit Juventude Sempre acTiva, que inclui um folheto informativo e um preservativo.

Estiveram presentes nesta iniciativa da JSTavira os Deputados Jovita Ladeira (Faro), Nuno Antão (Santarém), Sandra Costa (Setúbal) e Mário Mota (Braga); o candidato do Partido Socialista à Câmara Municipal de Tavira, Eng.º Fialho Anastácio; diversos elementos do secretariado do PS Tavira e o Secretário Coordenador da Federação da JS Algarve, David Martins.

segunda-feira, junho 13, 2005


Com o intuito de informar e alertar para os perigos das Doenças Sexualmente Transmissiveis, a JS Tavira irá lançar no decorrer desta semana a campanha Ama nO Verão.
Para tal, preparámos um Kit Juventude Sempre acTiva, que inclui um folheto informativo e um preservativo.
A campanha deverá prolongar-se durante todo o Verão... Posted by Hello

“ Contra factos… há argumentos”

É um facto que a política e aqueles que dela fazem a sua causa estão desacreditados por uma percentagem relativamente grande da população e, em particular, pela juventude.

É um facto que uma grande parte dos cidadãos e a maioria dos jovens manifestam um total desinteresse e um profundo desconhecimento sobre a realidade política que caracteriza o seu país e o seu meio local.

É um facto que a opinião pública sobre a acção política é consensualmente depreciativa e que existem diversas conotações negativas associadas a todos aqueles que, de uma forma directa ou indirecta, defendem e tentam colocar em prática determinados ideais sociais.

É um facto que tem surgido cada vez mais casos de corrupção, favorecimentos, despesismo, políticas fracassadas e toda uma outra série de medidas impopulares que em nada abonam para a credibilidade da classe política, constituindo mesmo um grave entrave à sua acreditação.

É um facto que a juventude, salvo excepções à regra, não acredita em política, não confia nos políticos, nem se interessa pela resolução dos problemas que afectam a sociedade em geral ou os jovens em particular.

Contudo, não há café, paragem de autocarro ou local de trabalho onde não se discuta e analise o estado do país, a situação Europeia, os problemas sociais, as perspectivas de futuro ou, pura e simplesmente, a mais elementar realidade local.

Caros amigos, cada um de vós irradia e transborda política.

Compete-nos a nós, cidadãos, ter um papel activo e de intervenção na vida dos nossos municípios e do país. Não nos limitemos a ter uma atitude meramente passiva e depreciativa. Chega de escárnio e mal dizer.

Compete aos governantes, às organizações e associações juvenis, a missão de desmistificar esta ideia preconcebida e alterar o rumo dos acontecimentos junto dos mais novos. É imprescindível promover políticas de juventude em função dos jovens e com as quais eles se identifiquem. É imperativo que se aposte na sua formação pessoal e social para que tenhamos uma juventude mais formada e informada.

No entanto, diga-se em abono da verdade, a juventude actual, apesar de pouco motivada e desinteressada, não está descapitalizada de valores e existem alguns bons exemplos de jovens a ter em consideração.
É por isso imprescindível que não se subaproveitem as capacidades e as potencialidades de todos aqueles que estão alerta para a realidade que os rodeia e que revelam preocupação e predisposição para intervir na mesma. É fundamental que sejam ouvidos e que se lhes dêem oportunidades reais de exporem os seus ideais e colocarem em prática as suas propostas. Deixem-nos assumir, em consciência, um papel activo na sociedade.

Os jovens, mais do que o futuro, são o presente.

Fica pois o apelo aos jovens para não se limitarem a “ouvir dizer”, a censurar ou a ridicularizar.

Critiquem, questionem, investiguem, argumentem, sugiram, participem, colaborem e actuem. Sejam activos.



Por uma Juventude Sempre activa


Bruno Palma
Secretário Coordenador da
Juventude Socialista de Tavira

sexta-feira, junho 03, 2005


Juventude Sempre acTiva Posted by Hello